Tamanho das porções dos alimentos contribuem para o ganho de peso

Um estudo realizado em cinco países, incluindo o Brasil, mostra que o tamanho das porções de comida servidas em restaurantes populares contribui para o aumento da obesidade. Os pesquisadores pesaram e mediram o valor calórico de uma refeição completa e identificaram que o volume calórico por prato feito chega a ser, em média, 33% maior do que a de um lanche de fast food.

Esse estudo analisou as refeições conhecidas por nós como prato feito, o famoso PF, fornece em uma única refeição entre 70% e 120% das necessidades calóricas diárias para uma mulher sedentária, o que corresponde a cerca de 2 mil quilocalorias (kcal). Ficou surpreso? Chama atenção que o PF estaria contribuindo para o ganho de peso. Esse estudo atribui ao fato de porções generosas, sal e gordura. Além disso, uma questão cultural de não deixar comida no prato contribui para o consumo. O ato de se servir e colocar no prato o que vai ser consumido, respeitando o estímulo da saciedade (parar de comer quando nos sentimos satisfeitos) seria o contraponto ideal.

O estudo contribui para afirmar o valor das porções para a saúde. Sabemos que o peso adequado está relacionado a mais saúde e que estar acima do peso favorece ao risco de desenvolver outras doenças como hipertensão, diabetes e até câncer. Para ter um prato mais saudável, se possível, monte seu próprio prato com comida de verdade e coloque mais verduras, grãos integrais.

Comida caseira faz bem para a saúde. Comer em casa favorece o melhor controle de porções, gordura, sal e calorias. Fazer refeições em casa também favorece a saúde mental e a conexão entre famílias. Uma reflexão necessária em tempos que as porções estão cada vez maiores.

Camila Moretti
Médica especialista em cirurgia geral RQE 3241 Pós graduada em Coloproctologia pelo Hospital Sírio Libanês Pós- Graduada em Nutrologia pela ABRAN Coordenadora clínica da EMTN do Hospital Metropolitano de Belém CEO do Instituto nutrindo sonhos e Ideias CEO do labnutro ( Laboratório de Nutrologia avançada) Coordenadora da Pós Graduação de Nutrologia Clínica, Esportiva e Hospitalar da faculdade IDE Vice Diretora do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida - Pará