Doença que causa fraturas no dente, bruxismo tem origem emocional

young man in casual clothes holding cup of hot tea looking unwell touching his cheek feeling toothache sitting on the chair in light living room

O bruxismo é uma doença caracterizada pelo ato de apertar ou ranger dos dentes de forma constante, ocorrendo principalmente à noite. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o quadro atinge cerca de 30% da população mundial, chegando a 40% no Brasil.

Especialistas consideram a doença que tem vários fatores relacionado a origem do problema, sendo a maioria dos casos de natureza emocional. A equipe multiprofissional oferece um tratamento completo ao paciente diagnosticado com o problema. Saber como controlar o gatilho emocional que resulta no ranger dos dentes é o primeiro passo para o encaminhamento correto do tratamento.

De acordo com a odontóloga Roseane Cordeiro, o bruxismo afeta diretamente a qualidade de vida das pessoas. “Com a situação da pandemia, o número de casos aumentaram significativamente na realidade do consultório odontológico. O paciente que está com bruxismo, apresenta desgaste dental, sensibilidade ocasionada por microfraturas no dente, cefaleia tensional, pelo fato de sobrecarregar os músculos da mastigação e também retração gengival pelo trauma excessivo pelo toque deletério dos dentes”, afirmou.

Os sintomas podem ser percebidos quando a pessoa sente os músculos do rosto doloridos. Outros indícios são desgaste da superfície dos dentes, amolecimento dos dentes, dores nas articulações da mandíbula e dores de cabeça ao acordar.

O tratamento pode ser com um dentista. “O paciente precisa buscar o dentista que seja habilitado na área de DTM (disfunção temporomandibular), para verificar e tratar as consequências na cavidade oral do bruxismo e concomitantemente realizar consulta para saber a necessidade de terapia com psicólogo para saber se fatores como ansiedade, fobia, síndrome do pânico, depressão estão ocasionando como ponto de partida para o bruxismo”, concluiu.